1 capa

Saiba como usar cores na hora de estudar

Vermelho para detalhes e verde para criatividade: aprenda como fazer um mapa mental e estimular seu aprendizado

10 de Maio

Compartilhar

É provável que desde o ensino fundamental você não use seus lápis de cor, não é mesmo? Pode parecer coisa de criança, mas vamos te dar um bom motivo para você pegar seu estojo e começar a colorir.

Diversas pesquisas ao redor do mundo comprovam que o uso de cores pode influenciar positiva ou negativamente o processo de aprendizagem, por isso é importante acertar na hora de escolher as canetas e evoluir nos estudos.

Na teoria

De acordo com um artigo publicado no site Linkedin, as cores podem otimizar em até 40% o rendimento da leitura de um texto, 73% a compreensão do conteúdo apresentado e em até 68% a absorção e aprendizado do mesmo texto.

Um estudo feito pela University of British Columbia, na Inglaterra, afirma que a cor vermelha ajuda o aluno a ter melhor desempenho em questões que exigem atenção aos detalhes. Um dos possíveis motivos para isso é porque a maioria dos professores marca os erros com uma caneta vermelha e nossa tendência é corrigir o que está errado, prestando mais atenção ao que está marcado com essa cor e agindo com maior prudência.

Já segundo uma pesquisa feita Universidade Ludwig-Maximilians, da Alemanha, a cor verde pode ser a chave certa para destravar a criatividade. Vamos explicar melhor: na pesquisa, 69 pessoas tiveram que responder o que fariam com um tijolo, apresentado em um desenho. O objeto era o mesmo para todos, a diferença era a cor – alguns eram vermelhos, outros azuis, cinzas, brancos e verdes.

As respostas mais criativas vieram de quem viu o tijolo verde. Enquanto quem via vermelho ou cinza seguiu o óbvio e disse que construiria uma parede, quem viu tijolos verdes respondeu até mesmo que transformaria o objeto em pó, juntaria com água e faria uma tinta aquarela.

Na prática

Para conseguir aplicar as cores na prática existem diferentes teorias como as citadas acima, mas a principal segue a roda das cores. Na roda as cores são divididas em categorias, e para segui-la basta você dividir o conteúdo dos estudos nas mesmas categorias e indicar uma cor para cada parte, montando um mapa mental. 

As cores primárias são vermelho, amarelo e azul: elas são a base de todas as outras que se formam após serem misturadas. Assim, você pode marcar as partes principais do texto com uma caneta azul ou vermelha.

Já as cores secundárias são verde, laranja e roxo. Use essas cores para marcar a segunda categoria de informações. Por exemplo, você pode marcar o nome de um conceito com a caneta vermelha, e seu significado com uma roxa.

As cores terciárias são tonalidades formadas a partir da mistura das primárias com as secundárias, para essas cores você pode destinar suas próprias anotações em torno da página ou marcar os dados menos necessários.

Com o uso das cores seus olhos irão analisar primeiro o principal e depois a explicação, seguindo uma ordem lógica e imediata, ativando sua memória visual e facilitando o processo de estudo. A prática é simples e as teorias prometem bons resultados, por que não tentar?

Conte para nós quais cores você normalmente usa para marcar seus textos e se elas te ajudam a estudar. Mostre esse texto para seus amigos e veja as cores que funcionam com eles. Boa sorte nos estudos!

 


 

Voltar para o Blog